quinta-feira, 26 de fevereiro de 2009

ser outro

É a maior tragédia com que o destino pode castigar o homem. O desejo de ser outro, diferente daquilo que somos: não pode arder desejo mais doloroso no coração humano. Porque não é possível suportar a vida de outra maneira, apenas sabendo que nos conformamos com aquilo que significamos para nós próprios e para o mundo. (...) Temos de suportar que os nossos desejos não tenham repercussão no mundo. Temos de suportar que as pessoas que nos amam não nos amem ou que não nos amem como gostaríamos. Temos de suportar a traição e a infidelidade, e o que é o mais difícil entre todas as tarefas humanas, temos de suportar a superioridade moral ou intelectual de uma outra pessoa.

Sándor Márai, As velas ardem até ao fim

3 comentários:

tsiwari disse...

Este livro, esta selecção.

Tu a fazeres esta ligação.

A vida é MESMO curiosa...


****

deep disse...

Também leste o livro recentemente? É isso?! Terás, porventura, dado particular atenção a esta passagem?

Dulce disse...

Palavras lúcidas... A se pensar.